Image Alt

Síndrome do Túnel do Carpo

A Síndrome do Túnel do Carpo é causada pela compressão de um nervo (nervo mediano) que passa por um canal estreito no punho. Essa compressão ocorre devido ao espessamento das estruturas que passam por esse “túnel”.

A doença é comum em pessoas que realizam trabalho manual com movimentos repetidos, mas também tem associação com alterações hormonais como menopausa, gravidez, doença da tireoide e diabetes.

Os sintomas mais frequentes são: dor, choque, dormência, formigamento, dificuldade em segurar objetos ou abotoar botões e fraqueza ou dor nos punhos. A dor é pior à noite, principalmente após uso exagerado das mãos durante o dia e pode irradiar para o braço e ate? para o ombro. Os sintomas estão associados ao grau de compressão, podendo ocasionar sintomas sensitivos, motores ou a combinação de ambos, com o agravamento no período noturno. Em 60% dos casos a síndrome afeta ambas as mãos.

Em caso de uma compressão mais grave do nervo mediano, o tratamento deve ser cirúrgico, tendo como o principal objetivo, abrir o canal por onde o nervo passa.

A fisioterapia é de fundamental importância nessa doença. A diminuição da dor e edema gerados pela inflamação das estruturas vizinhas ao nervo mediano é o primeiro objetivo do tratamento fisioterapêutico.

O fisioterapeuta irá utilizar alguns recursos como a drenagem linfática, TENS, Ultrassom e Laser.

Outra medida fundamental são os exercícios de alongamento dos flexores dos dedos/punho que ajudam a aumentar a formação do líquido sinovial, melhorando assim a lubrificação dos tendões, que quando lubrificados diminuem o atrito entre as bainhas evitando a inflamação.

  • A mobilização articular dos ossos do carpo ajuda para o aumento do espaço no interior do túnel do carpo, diminuindo os efeitos de compressão do nervo.
  • Outra técnica fundamental é a mobilização neural que deve envolver todo o membro superior e cervical sem provocar nenhuma irritação nervosa.
  • Após a melhora do quadro inflamatório, o fortalecimento muscular é fundamental, pois ira diminuir o impacto nos tendões diminuindo o risco de uma nova inflamação.

Fique atento e sempre siga os conselhos do seu fisioterapeuta. Faça os exercícios e gelo em casa e evite realizar movimentos repetitivos com o punho e dedos.