Image Alt

Alopecia masculina e feminina: entenda a diferença e quais os melhores tratamentos

Os cabelos vivem em um processo de renovação contínua, e por isso é completamente normal que caiam de 50 a 100 fios em um único dia.

No entanto, quando essa queda começa a extrapolar os limites da normalidade e é possível notar falhas no couro cabeludo, é hora de ter uma atenção redobrada: pode se tratar de um caso de alopecia capilar, um problema que também é conhecido como a tão famosa calvície.   

Este distúrbio incômodo atinge tanto a população masculina, quanto a feminina. Neste texto, apontamos tudo o que você precisa saber sobre a alopecia – suas causas, características e os principais procedimentos estéticos recomendados para tratar esta doença. 

Alopecia feminina: como acontece?

O tipo de alopecia mais comum entre as mulheres é a androgenética, caracterizada pelo afinamento dos fios – os quais, com o tempo, vão ficando cada vez mais ralos até desaparecerem por completo. É um problema que pode acontecer em qualquer fase da vida, mas observa-se uma maior incidência por volta dos 40 anos, próximo ao período da menopausa.

Este tipo de alopecia tem relação direta com a presença da testosterona no corpo – um hormônio masculino. No caso da queda de cabelo feminina, os primeiros sinais que podem ser observados são falhas mais difusas por todo o couro cabeludo, sendo mais visível na parte superior da cabeça. 

Alopecia masculina e suas causas

A alopecia androgenética também é a principal causa de queda de cabelo nos homens, mas existe ainda a ocorrência da alopecia areata – uma doença autoimune, na qual o sistema imunológico ataca o próprio corpo, causando falhas circulares no couro cabeludo. Há vários fatores por trás deste tipo de alopecia, tais como problemas emocionais, físicos e quadros infecciosos.

Embora se trate de um problema sem cura, a perda dos fios é totalmente reversível nestes casos, visto que não ocorre a destruição dos folículos pilosos – apenas a infecção destes. 

Quais os principais tratamentos capilares indicados?

Primeiramente, é importante consultar um médico dermatologista para diagnosticar o tipo de alopecia e traçar o melhor tratamento capilar. Até em casos mais graves existem procedimentos que amenizam a queda de cabelos intensa. 

Os tratamentos podem ser compostos por diferentes estratégias, tais como utilizar antibióticos e medicamentos, implementar dietas e suplementos para repor deficiências nutricionais e procedimentos estéticos. 

Abaixo, te apresentamos duas das principais tecnologias que utilizamos nos protocolos para tratar a alopecia capilar aqui, na Clínica Finit: 

Microagulhamento Robótico Endymed

A Endymed é uma plataforma de microagulhamento robótico utilizada para provocar micropunturas no couro cabeludo, atuando na melhora da oxigenação e do fluxo sanguíneo no local. É uma tecnologia que pode ser associada ao famoso drug delivery de medicamentos que estimulam o crescimento dos fios. A ponteira Intensif, que pode ser usada para o microagulhamento capilar, estimula a neovascularização e liberação de fatores de crescimento. 

Laser Lavieen

O Lavieen é um laser fracionado que combina as técnicas ablativas às não-ablativas – ou seja, mais profundas e de recuperação mais lenta e mais brandas e de rápida recuperação, respectivamente. Desta forma, ele atua aumentando a vascularização no couro cabeludo, liberando fatores de crescimento.

Se você quer entender qual é o melhor tratamento capilar para o seu caso, entre em contato com a Clínica Finit e agende sua avaliação!