Image Alt

Alopecia androgenética feminina tem cura?

Segundo dados da Sociedade Brasileira do Cabelo (SBC), atualmente existem cerca de 42 milhões de brasileiros que sofrem com a calvície ou alopecia androgenética, doença genética que afeta tanto homens como mulheres.

O problema afeta diretamente a autoestima e não tem cura. Mas não é preciso desanimar. Existem tratamentos inovadores no mercado que ajudam a controlar a queda, possibilitando o nascimento de novos fios.

Inovações para tratar a queda de cabelo feminino

 As últimas novidades no tratamento da calvície estão relacionadas com a aplicação de um complexo vitamínico exclusivo para conter a queda e potencializar o crescimento das madeixas.

Em casos de afinamento de fios, costuma-se usar um complexo vitamínico que já vem manipulado, fator de crescimento e silício. Já para o tratamento da queda, recomenda-se a aplicação de substâncias como finasterida, mixoditil tópico e fator de crescimento.

As vitaminas do complexo B, pantenol e silício também são indicados para melhorar a espessura dos fios. Mas é importante saber que só o profissional especializado pode indicar a quantidade ideal para cada tipo de caso. Por isso, evite a automedicação, pois ela pode causar consequências indesejáveis.

Tecnologia para tratar queda de cabelo

Um protocolo inédito criado pela Clínica Finiti é baseado na plataforma Endymed, radiofrequência inovadora, vinda de Israel, que possui em uma de suas ponteiras agulhas de ouro, para abrir os folículos capilares, permitindo a aplicação da medicação no couro cabeludo.

A técnica é conhecida como “sanduíche”, pois consiste em etapas importantes e complementares:

  • Aplicação do complexo vitamínico no couro cabeludo
  • Ativação dos folículos com o microagulhamento de ouro
  • Nova aplicação do complexo vitamínico para melhor absorção do produto
  • Finalização com aplicação de alta frequência para fechamento dos poros e diminuição do risco de contaminação

Para garantir o sucesso no tratamento, a clínica trabalha com o protocolo inicial semanal, fundamental para melhorar a ativação e controlar a queda dos fios. Após a aplicação do método sanduíche, o paciente é orientado a fazer o home care, semanalmente acompanhado pelos especialistas da clínica durante dois meses. Essa frequência é importante para que o profissional acompanhe a reação de cada organismo ao tratamento e possa fazer eventuais ajustes, quando necessário. No terceiro mês, o protocolo passa a ser realizado quinzenalmente e depois mensalmente.

Ficou interessada? Entre em contato conosco e venha realizar uma avaliação.