Image Alt

Reabilitação pulmonar pós-Covid-19: o que é e por que ela é necessária?

A pandemia pelo novo coronavírus trouxe muitos desafios não apenas para nossa vida social, como para a medicina e a busca pela cura.

Mas para além dos cuidados durante a infecção do vírus da Covid-19 e a fase mais aguda da doença, foi necessário também dar início a uma série de tratamentos secundários para auxiliar os pacientes no período pós-infecção.

E um dos cuidados que têm se mostrado mais necessários nesse período para afastar as consequências da Covid-19 está, sem dúvidas, a reabilitação pulmonar.

Se você já foi infectado pela doença ou é próximo de alguém que já esteve doente e deseja entender se a reabilitação pulmonar é necessária nestes casos, não deixe de ler esse texto!

Quais as consequências da Covid-19 para o pulmão?

As consequências da Covid-19 para o corpo a curto, médio e longo prazo ainda estão sendo estudadas, mas já existem algumas descobertas que podem auxiliar os pacientes na sua recuperação quando falamos especificamente dos pulmões.

Quem já foi infectado e teve os pulmões atingidos pode evoluir para um quadro de fibrose pulmonar após a cura, como um resquício do processo de reparação da lesão pulmonar – mesmo nos casos em que não houve hospitalização ou quando a doença foi moderada.

Quando ocorre, esse comprometimento funcional ou mesmo a fraqueza muscular adquirida em longos períodos de internação podem prejudicar a pessoa em atividades diárias como realizar exercícios físicos, trabalhar, interagir socialmente, entre outras situações. Por isso, a recuperação funcional é tão importante.

Como funciona a reabilitação pulmonar pós-Covid-19

Pacientes que se encontram nas condições descritas acima devem iniciar a reabilitação pulmonar o quanto antes, com uma equipe multidisciplinar capacitada.

Esse tratamento deve ser feito de maneira individual e gradual. Geralmente, ele é iniciado na própria hospitalização (quando é o caso) e deve ser continuado após a alta a fim de amenizar ou mesmo reverter as sequelas da Covid-19.

Sintomas como tosse, fraqueza, fadiga, sensação de falta de ar ou dificuldade de respirar são alguns incômodos que podem persistir por várias semanas mesmo após o fim da infecção. Com a reabilitação, entretanto, esses pacientes tendem a evoluir gradualmente e ter uma melhora significativa.

Por ser uma doença nova e que ainda não possui protocolos completos a respeito de seu tratamento, é recomendada que essa reabilitação pulmonar seja realizada por meio de exercícios de intensidade baixa ou moderada, sempre prescritos de acordo com o histórico do paciente.

Alguns exemplos de atividades recomendadas são caminhadas leves, treinamentos de força com pesos leves ou faixas elásticas e agachamentos, pelo menos duas vezes por semana. Vale lembrar que eles devem ser recomendados pela equipe médica que acompanha cada caso!

Ainda que não existam estudos completos a longo prazo sobre os efeitos do coronavírus no corpo, a tendência é que, aos poucos, baseado em evidências sobre reabilitação de pacientes de outras doenças críticas, as pessoas que sofreram com a Covid-19 consigam se reabilitar e voltar às atividades normais. 

Se você se identificou com os sintomas descritos ou conhece alguém que esteja passando por isso, não deixe de procurar ajuda médica para que a reabilitação seja completa o mais rápido possível. Sabemos que a Covid-19 pode deixar ainda outras sequelas indesejadas, como a queda de cabelos em excesso pós-doença, dificuldades motoras, entre outras. Por isso, lembre-se: continue se cuidando e, se puder, fique em casa!


Deixe um comentário: