Image Alt

Melasma: entenda como é feito o tratamento com Ultraformer III

O melasma é uma condição que se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras na pele, mais comumente no rosto. Ele também pode ocorrer em outras partes do corpo, como braços, colo e pescoço, e pode ser desencadeado pela exposição excessiva ao sol e aos raios ultravioletas.

Apesar de não ser uma regra, o problema é mais frequente em mulheres e muitas vezes surge durante a gravidez devido às alterações hormonais – neste caso, é chamado de cloasma.

Outros agentes causadores do melasma são a predisposição genética, alterações vasculares, o uso de anticoncepcionais e a exposição prolongada à luz visível, como no caso das telas. Um dermatologista especializado poderá diagnosticar se uma mancha é ou não melasma por meio de observação.

A boa notícia é que o melasma já tem tratamento e a alta tecnologia pode ser aliada nessa condição. Com apoio de tecnologias, já é possível ir além dos cremes e ativos tópicos e podemos contar e apostar em aparelhos modernos para se livrar das manchinhas de uma vez por todas. Por isso, se você sofre com o problema e quer dar um basta no melasma, continue lendo para saber mais!

Qual o melhor tratamento para melasma?

Para se livrar dos pigmentos do melasma de uma vez por todas, é preciso apostar em um conjunto de medidas para não apenas clarear as manchas, como impedir que elas cresçam ou mesmo voltem depois de um tempo. O diagnóstico médico é essencial, mas aqui existem algumas formas de auxiliar no tratamento.

Para começar, é preciso investir em fotoproteção. Isso quer dizer que é mais do que necessário se proteger contra os raios solares com filtros de qualidade, que ofereçam proteção contra os raios ultravioleta A e B. Além disso, se for à praia, vale também apostar em bonés, chapéus ou mesmo guarda-sóis para se resguardar do sol.

Normalmente, os dermatologistas também podem indicar alguns cremes de uso tópico no tratamento para melasma. Os mais utilizados costumam ser à base de hidroquinona, ácido glicólico, ácido retinóico e ácido azeláico. O problema, nestes casos, é que os tópicos podem não funcionar sozinhos e nem são para todos os pacientes – ou, ainda, podem demorar anos para atingir os resultados esperados.

Diante disso, e buscando opções mais eficazes e rápidas no combate a essas manchas, os melhores protocolos da área da estética passaram a incluir o Ultraformer III no pacote de contra o problema. O aparelho – que, inicialmente, não foi desenvolvido para este fim – foi identificado, após estudos, como um importante coadjuvante no tratamento do melasma.

Qual a finalidade do Ultraformer III?

O Ultraformer III combina os ultrassons micro e macrofocado, ajustados de acordo com o objetivo do paciente e a área do corpo a ser tratada. No rosto, é indicado contra a flacidez e as rugas e para melhorar o contorno facial, cicatrizes de acne e excesso de pele (lifting), reposicionando tecidos que deixam a face com aparência envelhecida.

Um estudo realizado em 2019 por Vachiramon e colaboradores apontou que o aparelho possui uma atividade destrutiva mecânica na eliminação da melanina e resíduos pigmentares da epiderme e da derme superior. Por isso, esse tratamento contra o melasma traz ótimos resultados e pode ser ajustado de acordo com os objetivos e áreas de cada paciente.

Para saber mais sobre o aparelho e se ele pode ser efetivo no seu caso, não deixe de acessar o site da Clínica Finit, enviar suas dúvidas e marcar um horário para iniciar o seu tratamento!


Deixe um comentário: